quinta-feira, 3 de maio de 2012

HEATHER WHITESTONE


Heather Whitestone nasceu em Dothan, Alabama, em 24 de fevereiro de 1973. Heather perdeu a audição quando tinha apenas 18 meses, devido uma enfermidade chamada haemophilus influenzae. A fim de salvar sua vida, os médicos deram-lhe antibióticos fortes que a deixaram com uma perda auditiva profunda. Sua mãe, Daphne Gray, descobriu a sua surdez. Ela derrubou panelas no chão da cozinha e Heather não respondeu. Sua perda auditiva foi de 120 decibéis no ouvido direito e 90 decibéis no ouvido esquerdo. Aprendeu desde cedo a realizar leitura labial para se comunicar.

Na quarta série, Heather aprendeu sobre a história de uma jovem mulher do Alabama que mudaria para sempre sua vida - Helen Keller, pois esta lhe serviu de modelo e inspiração. Heather não pôde acompanhar o andamento das aulas e começou a ficar para trás de seus colegas. Aos onze anos de idade, Heather pediu para sua família mandá-la para uma escola especial que lhe permitisse recuperar tal atraso. No Central Institute for the Deaf,  em St. Louis, Missouri, Heather passou duas séries por ano. Após três anos, retornou ao Alabama para se formar no ensino médio público e mais tarde graduou-se na Berry High School (agora Hoover High School) em 1991. Sua paixão era ballet e por causa de sua surdez, ela passou a maior parte de seu tempo desenvolvendo suas habilidades nesta área. Ela então passou a estudar em Jacksonville State University.

"Através do ballet tive a sorte de encontrar um lugar para escapar, um refúgio contra os sentimentos de exclusão. O estúdio de dança era o único lugar onde me sentia aceita e 'como todo mundo'. Na esperança de melhorar minha condição, minha mãe havia me matriculado em uma escola de balé quando eu tinha cinco anos de idade. As aulas de ballet aumentaram minha auto-estima" - Heather Whitestone

No ano de 1995 a jovem Heather, competiu ao título de Miss Estados Unidos... e venceu! Ela foi considerada não apenas a primeira Miss America Surda, mas a primeira deficiente a conquistar o título de miss nos EUA.

E aqui está ela!... Miss Estados Unidos da América de 1995!!!”... anunciou o locutor entusiasmado. No entanto, ao contrário de outras vencedoras do concurso em anos anteriores, Heather não ouviu nada dessas palavras consagradoras, nem a música, os aplausos e os muitos cumprimentos ao seu redor, ao ser abraçada e beijada por suas colegas concorrentes e ao encaminhar-se para o trono.


Os médicos informaram seus pais que ela jamais passaria do nível de terceiro ano elementar, nem aprenderia a falar. No entanto, durante o concurso de Miss Estados Unidos, ela respondeu com desenvoltura às perguntas dos juízes e falou sobre seus objetivos na vida. Ela informou que gostaria de ajudar crianças de todas as raças e culturas a atingir seu potencial máximo na vida, a estabelecer elevados objetivos e realizá-los, como ela havia conseguido fazer. Foi notável o fato de que na sua prova sobre talento especial, durante o concurso, ela optou pelo balé. E saiu-se perfeitamente bem.

Heather tem sido a porta-voz da Fundação Helen Keller para Pesquisa sobre o Olho e da Fundação Starkey para Aparelhos Auditivos. Escreveu também um livro intitulado “Ouvindo com meu Coração” (Listening with My Heart).

Em suas atividades promocionais, Heather tem sido uma oradora que motiva as pessoas a acreditar e a implementar seus sonhos.

Whitestone competiu em muitos concursos de beleza, conquistando o Shelby County Junior Miss. Seu primeiro ano no sistema de Miss América, ela ganhou o título de Miss Estado Jacksonville University, e passou a ser Miss Alabama. Ela ficou ao lado de Miss Virginia (Culen Johnson) nas finais do Miss América, 1995. Quando o primeiro corredor até foi anunciado, Whitestone não podia ouvir o anfitrião Regis Philbin, mas poderia ler seus lábios. Surpresa, ela olhou para sua concorrente para ver confirmação de que havia ganhado.

Como Miss América Heather apresentou seu S.T.A.R.S. programar todo o país. S.T.A.R.S. significa "Sucesso através da ação e realização dos seus sonhos." S.T.A.R.S. tem cinco pontos que são: atitude positiva, a crença em um sonho, a vontade de trabalhar duro, enfrentando obstáculos e construir uma equipe forte apoio.

Heather também serviu como um membro do conselho executivo do Comitê Presidencial para o Emprego de Pessoas com Deficiência.

Desde a sua Miss America vitória, Whitestone completou seus estudos em Jacksonville State University, onde ela era um membro da fraternidade Alfa Pi Omicron e continuou a promover a sensibilização para as questões surdas. Ela também falou em detalhes sobre seu relacionamento íntimo com Deus, que ela teve desde então ela redescobriu igreja como adolescente. Ela escreveu sobre suas experiências de vida em seu terceiro livro, "Deixe Deus Surpreender Você: Confie em Deus com seus sonhos".

Como voluntária de causas republicanas, falou em convenções nacionais do partido de 1996 e 2000, para os candidatos presidenciais do Partido Republicano Bob Dole e George W. Bush.

Em 2002, ela gerou controvérsias entre a comunidade surda quando decidiu fazer uma operação de implante coclear, a fim de ouvir a um ponto em sua orelha direita. O aparelho foi ativado em 19 de setembro de 2002. Ela disse que a principal motivação para eleger a cirurgia foi um incidente, quando ela não ouviu os gritos de seu filho para ajudar. Ela disse que não se arrependeu de sua decisão, agradecendo a sua família para apoiá-la.

Whitestone é uma palestrante motivacional e vive em Saint Simons Island com seu marido John McCallum, que ela conheceu quando ele serviu como um assessor do Congresso para Speaker Newt Gingrich. O casal tem três filhos.

Algumas das realizações de Whitestone incluem:
- Nomeada pelo presidente Bush e confirmada pelo Senado dos EUA para o Conselho Nacional sobre Deficiência - Renunciou em 2010.
- Membro da diretoria da Fundação Helen Keller para Pesquisa e Educação, a partir de 1995-2002.
- Nomeada para o Conselho Consultivo do Instituto Nacional de Saúde de Surdez e Outros Distúrbios de Comunicação, em 2002.
- Apareceu na CNN, Good Morning America do ABC e The View e revista People.

Em 2003, filmou dois anúncios de serviço público para trazer a consciência sobre "Cães para os surdos".

Tornou-se uma porta-voz da Fundação de Amparo à Starkey e para Cochlear da América.

Whitestone já escreveu três livros: "Ouvir com Meu Coração", "Acreditando na promessa", e "Deixe que Deus surpreenda você". Ela também liderou A maior nação da campanha de serviço público de multimídia para identificar perda auditiva precoce, o que foi criado pela Organização Miss América e da Associação Alexander Graham Bell para Surdos.

video


fonte: wikipedia


* O TEXTO ENCONTRA-SE EM SEU FORMATO ORIGINAL. ERROS GRAMATICAIS E DISTORÇÕES SÃO DE RESPONSABILIDADE DO AUTOR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário